Esporte & Cia

Wednesday, Sep 19th

Last update:11:14:05 PM GMT

You are here:

A Educação de ontem e a educação de hoje

E-mail Imprimir PDF

Antigamente - isso antes da redemocratização do Brasil, professor era disputado a tapa no mercado de trabalho. Os melhores e mais bem pagos estavam todos na Rede Pública.

Antigamente - professores davam aulas de terno e gravata e professoras de conjunto social. Hoje, há professores dando aula de bermuda e boné virado; professoras usando minissaias alucinantes e decotes provocantes, incentivando a dança da garrafinha, da cordinha e claro, não poderia faltar, mais recentemente o "ai se eu te pego".

__ Inegavelmente caem muito bem nas mulhere as minissaias, decotes, bermudas e bonés, mas, tudo no tempo certo e no lugar certo. CERTO? ou ERRADO?

 Antigamente - repetindo e redefinindo, isso durante o Regime Militar, antes de 1985, todos os alunos eram obrigados a cantar o Hino Nacional pelo menos UMA VEZ AO DIA (obs: na minha escola por exemplo, cantava-se duas vezes - entrada e recreio). Na semana da Pátria, cantava-se o Hino da Independência e também havia a solenidade do Hino à Bandeira - tudo isso, com a presença de pelo menos cinco ou seis oficiais das forças armadas - nas escolas e , claro, não se atrevesse a não saber cantar algum desses hinos. Hoje, algumas pessoas criticam a presença dos militares nas dependências escolares naquela época, porque não sabem que eles só estavam lá para ensinar as crianças, a importância de AMAR A PÁTRIA; SÓ ISSO. Ou será que esses críticos imaginam que os militares estavam por lá para ensinar táticas de guerra, com bazucas, fuzis e granadas às crianças?

Antigamente - Não se entrava na escola sem o uso COMPLETO do uniforme escolar, diga-se (meninos: calça azul-marinho, sapato e meia preta, camisa de gola branca - meninas: mesma indumentária caso estivesse frio ou no lugar da calça, uma saia bem comportada). Hoje, entra-se de qualquer jeito: boné virado, bermuda, tênis de última moda, camiseta regata, óculos escuros, minissaias provocantes, decotes alucinantes e é óbvio, não podia deixar de ser, mascando chicletes e usando e abusando das tradicionais girias (aí véio, fala mano, caraca...), sem falar na parafernalha tecnológica: celulares, notebooks, mp3, mp4, e etc, etc, etc. Naquela época, um aluno adentrar no recinto escolar desta forma, chamavam a polícia e levavam os pais juntos para explicar o que significava aquilo. Era uma vergonha para toda a família.

Antigamente - não existia internet, telefone celular, ipod, ipad, touch-pad, televisão era a válvula e, ter um telefone em casa era o mesmo que SER RICO, pois só o preço do telefone valia o equivalente a um carro novo popular. Mesmo assim, os diretores eram mais eficientes e tudo funcionava conforme precisava ser, ou seja, de acordo como a nossa Bandeira Nacional DETERMINA - aliás, nossa Primeira Lei - ORDEM E PROGRESSO!. Hoje, os diretores mal conhecem a Lei 8112/90 nos artigos 116 e 117 no mínimo - veja no link abaixo:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8112cons.htm. Esta Lei, é adaptada para cada unidade da Federação, mas, em síntese, deve ser obedecida ao pé da letra e, nos dois artigos mencionados, determina o que é DEVER e o que é PROIBIÇÃO para um funcionário público. Só esses dois artigos bastam para resolver 100% dos problemas dentro das escolas, mas, os diretores insistem em continuar errando, por quê? Porque ainda não foram capazes de ler apenas DUAS PÁGINAS desta Lei. Mas, espere aí, não são justamente os diretores e professores que insistentemente e acertadamente incentivam os alunos a LER?

Antigamente - aluno passava por mérito próprio, ou seja, porque alcançava NOTAS, atingia MÉDIAS e levava o boletim "original" até a sua casa, para que o pai ou responsável assinasse e ficasse ciente do desempenho escolar do seu filho e, claro, o aluno devolvia o boletim assinadinho no dia seguinte. Hoje, qualquer um passa, estudando ou não estudando; ninguém repete e o mais interessante, os professores não reclamam DISSO - MAS ADORAM RECLAMAR QUE GANHAM POUCO. Ora, todos sabem que ganham pouco, mas, por quê deixaram retirar de suas próprias mãos, o poder, a iniciativa, a prerrogativa de EDUCAR os filhos dos outros e os seus próprios? (Obs: professor EDUCA ciências exatas ou não; pais ENSINAM bons costumes! *veja aqui! ), por isso chama-se Ministério da Educação, Secretaria de Educação e não Ministério dos BONS COSTUMES). Os pais acham que filho educado é filho bem comportado, mas, não se educa bons costumes, isso é ENSINADO pela familia no dia a dia. O filho aprende bons costumes porque alguém ENSINA, mas, filho é EDUCADO porque os professores repassam conhecimentos das ciências exatas ou afim e só então, BASEADO(a) no que os pais ensinaram, o(a) filho(a) avalia o novo material (conhecimento recebido) e SE EDUCA ou NÃO SE EDUCA. Ninguém perguntará a ele(a) onde foi ENSINADO(a) porque isto já está implícito - FAMÍLIA - mesmo que sua família tenha sido num orfanato, mas, perguntarão sim, onde foi EDUCADO(a)!

Antigamente - ser professor era sinônimo de ser MESTRE, uma pessoa culta e respeitada, acima de qualquer suspeita e todos paravam para cumprimentá-lo educadamente. Hoje, há professores apanhando pelos corredores das escolas, vendo seus carros serem apedrejados pelos alunos e o pior, não conseguem enxergar a razão de tudo isso estar acontecendo. Não percebem que a metodologia que estão aplicando é coisa pra gringo ver. Essa pedagogia moderna aplicada já nasceu falida, simplesmente porque pisou no seu passado de glórias. Ao passar da Ditadura para a Democracia, os "modernicos da vida" criticaram ferozmente tudo o que dava certo, apedrejaram o método aplicado pelos militares, aquilo não prestava, era ruim demais, não valia a pena continuar, foi um engodo, nada era bom o suficiente, apenas, suas brilhantes idéias revolucionárias e ultra-modernas. Para isso, usaram o discurso do.. "precisamos de uma educação mais voltada para a realidade moderna, mais ajustada com os dias atuais, uma educação que traga maior significado para o aluno e valorize os professores" e, assim fizeram essa bagunça que está ai. TODOS PASSAM, NINGUÉM REPETE, PAIS NÃO SABEM AS NOTAS DE SEUS FILHOS, FILHOS NÃO CONHECEM NEM CANTAM O HINO DA SUA PÁTRIA, ALUNOS DESPREPARADOS QUE CHEGAM NA UNIVERSIDADE SEMIANALFABETOS, JOVENS QUE NÃO SABEM REDIGIR UMA REDAÇÃO, QUE NÃO SABEM LER NEM ESCREVER CORRETAMENTE E ETC, ETC, ETC. Cabe aqui lembrar que violência contra professor(a) ou qualquer outro profissional (público ou privado) SÓ ACONTECE EM AMBIENTES ONDE IMPERA A DESORDEM. Quando os professores entenderem que para corrigir erros desse tipo não adianta criar leis - pois elas já existem e são eficientes - e sim, simplesmente fazer o que é certo, aí as coisas começarão a clarear.

Antigamente, os estrangeiros matriculavam seus filhos nas escolas públicas porque eram as melhores. Filhos de generais estudavam ao lado dos filhos dos garis da cidade e todos se respeitavam, todos entravam na hora certa, praticavam esportes na mesma quadra, comiam da mesma merenda escolar, vestiam o mesmo uniforme, liam os mesmos livros, aprendiam com os mesmos professores.

BEM, diante de tudo isso, passo então agora, a solução aos "Mestres" da Educação ATUAL, esta mesma de hoje em dia.

A fórmula para melhorar é:

VOLTEM NO TEMPO, ABRAM A TUMBA DA EDUCAÇÃO QUE VOCÊS ENTERRARAM, BATAM A POEIRA DELA EXATAMENTE COMO SE BATE A POEIRA DE UM LIVRO VELHO NA BIBLIOTECA E COLOQUEM ELA NOVAMENTE NAS SALAS DE AULA.

É ISSO MESMO, REAVIVAM O ANTIGO MÉTODO EDUCACIONAL PARA DAR UM POUCO DE AR À SOCIEDADE QUE JÁ NÃO AGUENTA MAIS ESTE ESTADO DE ABANDONO ONDE NINGUEM ENTENDE MAIS NADA!

Não estamos falando aqui de reavivar a palmatória, estamos falando aqui de reavivar o MÉTODO EDUCACIONAL. Ou vocês acham senhores professores, senhores mestres da modernidade que este método que vocês estão aplicando ainda dará resultados? Basta ver a atual realidade!

SERÁ QUE AINDA NÃO VIRAM QUE JÁ PASSOU DA HORA DE BRINCAR DE EDUCAR; DE ASSUMIR ESTA RESPONSABILIDADE E EDUCAR PRA VALER MESMO?

ABRAÇOS E ESPERO SEU COMENTÁRIO. COMENTE AQUI!