Esporte & Cia

Tuesday, Dec 11th

Last update:11:04:38 PM GMT

You are here:

A hiperconectividade e o impacto em nossas vidas

E-mail Imprimir PDF

O mundo contemporâneo realmente surpreende a cada dia e traz cenas e situações antes inimagináveis. Tem sido muito interessante ver as pessoas nas ruas com seus celulares ou notebooks. Quase sempre distraídas, ao mesmo tempo que parecem estar totalmente conectadas, elas também dão cada susto que até arrepia.

Exemplos disso não faltam já que existem aqueles que não estão muito "antenados/ligados" e tropeçam nas coisas, batem em postes, se trombam, pisam em falso, caem em escadas e até se acidentam gravemente ou perdem a vida (infelizmente). Assim sendo, ao mesmo tempo que esta situação tornou-se engraçada, também ficou perigosa.

Pensando exatamente nisso, algumas empresas - ligadas ou não às telecomunicações - criaram campanhas nos mais diversos meios de comunicação, indagando as pessoas sobre a importância da hiperconectividade. Elas estão preocupadas com o impacto positivo ou negativo que essas tecnologias e aplicativos trazem às nossas vidas. Assista abaixo, alguns exemplos...


VIDEO 01 - https://www.youtube.com/watch?v=ayUx-R3lJvo
Nome da campanha: Itaú - Feliz 2016
Por: Banco Itaú
Tempo: 2min 05seg

TEXTUALIZAÇÃO:

A mensagem do banco começa com a seguinte frase:
"Você passa mais tempo com os amigos do que no Youtube?
Então passe esse video para eles__

** É lindo ver o mundo se tornar digital, mas todos nós precisamos vigiar para que ele nunca deixe de ser humano e pessoal, afinal, fomos nós que criamos a tecnologia para servir a raça humana. A internet que nós criamos veio para melhorar e mudar muitas coisas, mas tem coisas que ela não pode e não deve mudar.

Amigos não podem ser feitos só pela internet, nem amizades, nem laços de família mantidos por email e mensagens curtas. Não é o GPS que vai guiar a sua vida, nem é papel do Waze ensinar seu filho qual o melhor caminho a tomar na hora da tormenta, afinal, não é o wifi que mantém a nossa conexão com aquelas coisas inexplicáveis, divinas, que só a raça humana tem a senha.

Por isso, lembre-se: é fim de ano! Feche os olhos, olhe pra dentro e faça um download só de coisas boas e aí você vai ver que de todos os aplicativos que nós fomos capazes de criar, nenhum é melhor que o aplicativo que você tem dentro de você chamado... coração.

Itaú Digital, mas pessoalmente feito pra você!

OBSERVAÇÕES:

O video Itaú - Feliz 2016, traz uma reflexão sobre a conectividade. Chama atenção para a tecnologia que hoje a raça humana dispõe. Fala sobre a importância das mudanças da internet e adverte que os amigos não podem ser substituidos apenas com o uso de aparelhos eletrônicos e seus aplicativos.

Mostra em cenas, a proximidade humana, laços de família. Observa que o melhor caminho pode não estar na interatividade e sim, no calor humano. "...só a raça humana tem a senha", diz o video e pede que fechemos os olhos para observar que nenhum aplicativo criado é melhor do que aquele criado dentro de nós, chamado coração.

A mensagem é direcionada para que tanto os clientes do banco Itaú, quando os demais expectadores ou interessados, entendam que o Itaú Digital é uma boa ferramenta. Ela satisfaz as necessidades de controle da vida financeira e pode sim ajudar, jamais atrapalhar. Deixa uma mensagem de Feliz Ano Novo de maneira clara e ao mesmo tempo vende um produto.

Enfim, se instiga nas pessoas o cuidado que elas devem ter com a virtualidade, ao mesmo tempo tenta fazer com que elas entendam que quando o plano virtual é bem usado, essa ferramenta pode auxiliar e melhorar a vida de maneira racional e realista, tendo-se um bom controle.



VIDEO 02 -
https://www.youtube.com/watch?v=JDAxhDa88DA
Nome da campanha: Celular Usar Bem , Pega Bem!
Por: Operadora de celular VIVO
Tempo: 1min 44seg

TEXTUALIZAÇÃO:

** Será que a gente está usando o celular do jeito certo?
Quer dizer, do jeito que ele ajuda a nossa vida mesmo...
Se todo mundo sabe que não pode, porquê que tem gente usando o celular dirigindo?
Muito post, pouca conversa...
A gente resolve tudo rapidinho, mas será que é tudo urgente mesmo?
Dá pra aprender um monte de coisa pelo celular, mas precisa saber de tudo, toda hora?
Digitar é melhor que conversar ou será que digitar é um novo jeito de conversar?
É bom compartilhar, mas e isso, não é estranho?
Será que a gente não está esquecendo o mundo aqui fora?
E esses dois aí heim? Tudo bem, ou tudo mal?
A gente fica mais esperto com o celular, mas tem idade certa pra começar a usar?
O quê que é certo? O quê que é errado?
E então, o que você acha?

Usar Bem, Pega Bem!
Oferecimento VIVO.

OBSERVAÇÕES:

A campanha da operadora de celulares VIVO "Usar Bem, Pega Bem!" questiona o expectador - do início ao fim - sobre como tem usado o celular no dia a dia. Se ele ou ela estão usando do jeito certo.

Faz refletir sobre cenas vividas no trânsito, no trabalho, quando no leito ou com os amigos. É como se tentasse exprimir de maneira clara que as pessoas se comunicam bem, mas talvez não estejam fazendo muito.

Convida a pensar sobre a seguinte questão: "Digitar é melhor que conversar ou será que digitar é um novo jeito de conversar?". Aponta a estranheza de sair fotografando tudo - registrar momentos estranhos para depois compartilhar. Ao mesmo tempo, tenta induzir a acreditar que  esse comportamento nos afasta do mundo real.

Além de questionar tudo isso, a campanha convida seus clientes e também os não clientes, a pensarem, discutirem e comentarem.


VIDEO 03 - https://www.youtube.com/watch?v=Ag7OHQJPBRw
Nome da campanha: Desconectar para Conectar
Por: dtca - Addición Blackberry - Earth Day 2010
Tempo: 3min 58seg
Fundo musical:  Alphaville, "Forever Young"

TEXTUALIZAÇÃO:

Apenas chama atenção de todos para o uso do celular. Usa a música "Forever Young = Jovem Sempre", do grupo que fez muito sucesso nos anos 80, Alphaville. Usa pouca legenda, porém todas muito bem colocadas, como as seguintes:

00:00 seg - Desconectar
01:18 seg: Momentos são irreversíveis, não deixe-os passar.
02:29 seg: Desconectar... Desconectar... Para Conectar
03:40 seg: Não clic sua vida fora!
03:45 seg: DISCONNECT = DESCONECTE


OBSERVAÇÕES:

A Campanha 'Desconectar para Conectar" procura chamar a atenção de todos para o ato exagerado de se entrar na internet com celulares ou outros equipamentos - usando seus aplicativos ou redes sociais e acabar se desligando do planeta.

Com muita criatividade, foi produzida sem textos, sem falas; usando ao fundo apenas a música Forever Young = Jovem Sempre, originalmente composta e gravada pelo grupo Alphaville - sucesso dos anos 80 e nesta versão com outras vozes. A tradução da música é a seguinte:

Sempre Jovem - (Alphaville)

Vamos dançar com estilo, vamos dançar um pouquinho
O paraíso pode esperar nós só estamos olhando o céu
Torcendo pelo melhor mas esperando o pior
Afinal, você vai nos detonar ou não

Nos deixe morrer jovens ou viver pra sempre
Não temos o poder mas nunca dizemos nunca
Brincando numa caixa de areia, a vida é uma viagem curta
E a música é para pessoas tristes

Você consegue imaginar quando essa corrida for vencida?
Nossos rostos bronzeados virados pro sol
Elogiando nossos líderes estamos entrando no tom
E a música é tocada por loucos

Pra sempre jovem, eu quero ser pra sempre jovem
Você realmente quer viver pra sempre pra sempre e todo sempre
Pra sempre jovem, eu quero ser pra sempre jovem
Você realmente quer viver pra sempre? Pra sempre jovem

Alguns são como água, outros como fogo
Uns são a melodia e outros são o ritmo
Cedo ou tarde todos terão virado poeira
Porque não continuam jovens

É tão difícil ficar velho sem um propósito
Eu não quero ser sacrificado como um cavalo inútil
A juventude é como um diamante ao sol
E os diamantes são eternos

Tantas aventuras não aconteceram hoje
Tantas canções esquecemos como tocar
Tantos sonhos aparecendo do nada
Nós os tornaremos realidade

Pra sempre jovem, eu quero ser pra sempre jovem
Você realmente quer viver pra sempre jovem, pra sempre e todo sempre
Pra sempre jovem, eu quero ser pra sempre jovem
Você realmente quer viver pra sempre jovem, pra sempre e todo sempre

Pra sempre jovem, eu quero ser pra sempre jovem
Você realmente quer viver para sempre?


...CONTINUANDO AS OBSERVAÇÕES:

A música usada neste video não poderia ser mais perfeita, já que nos remete à falsa ilusão de que "O TEMPO PARA - JUVENTUDE PARA SEMPRE". Os criadores dessa campanha tiveram a intenção de fazer com que as pessoas ficassem mais atentas às coisas que acontecem ao seu redor.

Mesmo que a interatividade, o celular, o notebook, enfim, mesmo que todas as tecnologias acabem de certa forma nos desligando do mundo e das pessoas, em algum momento é necessário parar, respirar, disconectar, sair do mundo virtual e redescobrir o planeta real.

Pessoas nos esperam, querem nos ver, nos ouvir, tocar, cheirar, falar com a gente e quando estamos conectados na web ficamos dispersos, mergulhados demais em realidades virtualmente atrativas, porém, realisticamente segregadoras.

A mensagem traz em cenas de video, exemplos concretos do quanto não prestamos atenção a oportunidades que muitas vezes podem ser únicas. Nos distraímos, desligamos da realidade do mundo e por vezes - ou na maioria das vezes - mergulhamos num planeta mental que embora nos traga uma certa dose realística, também acaba dispersando demais nossas mentes.

O video se torna expressivo pela sua mensagem relevante. Realmente chama a atenção, cativa o pensamento, instiga a mudanças de comportamento, já que mostra a dura realidade. É como se víssemos a nós mesmos em todas ou em algumas das cenas apresentadas - que provavelmente em algum momento de nosso dia a dia - já o fizemos ou vimos alguém representado.

Quem produziu realmente atingiu seu objetivo. No mínimo, invocou a todos para uma reflexão: quanto tempo temos perdido no nosso mundo real, quando nos dispomos demais no mundo virtual?

Os 3 minutos e 45 segundos (225 seg) de video foram propositalmente dividos em dois blocos distintos, porém, complementares. Até o minuto 02:29 (149 seg), as cenas mostravam as pessoas distraídas e muito conectadas num mundo virtual. A partir daí, nos próximos 76 segundos (1:16) - que correspondem a 1/3 do total, o editor deu ênfase a uma mensagem para que todos se alertassem para a "necessidade" ou a "iniciativa" de se desconectar do mundo virtual e viver mais próximo do mundo, das pessoas, dos animais e cenas que perdem com a excessiva distração.

Assim sendo, no primeiro bloco, com 149 segundos de duração, as pessoas estavam desatentas a o que se passava no mundo exterior àquele em que seus pensamentos estavam mergulhados, embora ainda estivessem inseridos nas cenas. Antes um pouco da mensagem ficar realmente clara e levar ao segundo bloco, uma cena chama a atenção no minuto 02:14 (134 seg), quando aparece um casal trocando olhares. Essa troca, Instiga-nos a perceber a importância do amor e o quanto ruim é o distanciamento de tudo e de todos. Anima a pensar na reaproximação e a redescobrir a sutileza do senso de humanidade. Lembra dos segundos que perdemos com a virtualização das coisas. Quinze segundos mais tarde, chegou a mensagem: "Desconectar... Desconectar... Para Conectar".

Neste segundo bloco, com a mente do expectador já preparada, as cenas mudam e as pessoas começam a desconectar. É como se "caísse a ficha", a verdade fosse restabelecida, o fio fosse religado e as pessoas na verdade, começam a desconectar-se de tudo o que seja virtual e entrar novamente no mundo real, no senso de humanidade, no ser realmente humano.

Muito interessante a abordagem e certamente atingiu seu objetivo subliminarmente (quando algo falado ou mostrado atua de forma indireta no subconsciente das pessoas de modo a atingir o objetivo desejado nas consciência delas), ou seja, ninguém precisou falar ou aconselhar. Cada pessoa reagiu da sua maneira, mas a mensagem conseguiu ser entendida.

CONCLUSÃO:

Não tem como escapar das novas tecnologias e os benefícios que elas podem trazer na vida das pessoas, porém, é preciso que os cidadãos estimulem-se a pensar em qual é exatamente o seu nível da demanda e necessidade ao incorporarem-se. A evolução é um sistema intimamente integrado à capacidade do homem de avançar e não há como barrar o crescimento e o apetite pelo novo.

O que importa mesmo para todos os seres humanos é entender que sua capacidade de adaptação pode não se sustentar diante da real praticidade em sua vida. Cabe a cada um a decisão de submeter-se ou não a esse avanço, o que inevitavelmente passa pela utilidade que ela pode ter no seu dia a dia.

Cesar Leite

GOSTOU DA COLUNA? Se quiser participar,
 CLIQUE AQUI e faça seu comentário.