Esporte & Cia

Monday, Jan 21st

Last update:11:04:38 PM GMT

You are here:

Rafael Suzuki faz balanço positivo da temporada na Stock Car

E-mail Imprimir PDF

O resultado final da 12ª etapa da temporada 2018 da Stock Car, neste domingo (dia 9), em Interlagos (SP), não foi o esperado, mas o balanço do ano da equipe Bardahl Hot Car foi positivo. O paulista Rafael Suzuki encerrou o campeonato com sua melhor posição em cinco anos na principal categoria do automobilismo

nacional, ficando em 16º lugar, com 61 pontos. Ao longo do ano foram sete Top-10 e seis Top-15, incluindo o pódio na etapa de Cascavel (PR), quando o piloto foi terceiro.

 

Neste domingo, Suzuki e o companheiro Ricardo Sperafico acabaram não marcando pontos. Suzuki realizou uma boa largada, ganhou várias posições, mas terminou em 25º. Já Sperafico, que partiu de 13º lugar, levou um toque e perdeu muitas colocações, finalizando a corrida em 22º.

O pole position Ricardo Zonta foi o vencedor da última etapa do ano e teve outros paranaenses ao seu lado no pódio, com Júlio Campos em segundo e Gabriel Casagrande em terceiro. O paulista Daniel Serra chegou em quarto lugar e garantiu o bicampeonato da Stock Car.

Suzuki, que no classificatório de sábado (8) foi prejudicado pela chuva e largou em 28º, lamentou não ter marcado pontos, mas fez um balanço positivo de sua primeira temporada no time de Amadeu Rodrigues.

“Não foi o que a gente queria. Até consegui fazer uma boa largada. Me posicionei bem, com o pessoal que estava rápido, mas não conseguimos ter o ritmo que gostaríamos e isso prejudicou um pouco o resultado final”, comentou Suzuki.

“Não é legal fechar o ano deste jeito, mas fica o balanço geral, principalmente o pódio e os Top-10 que fizemos. Tivemos altos e baixos, mas é normal. É um começo de trabalho e agora é entender, analisar para que a gente consiga fazer corridas mais consistentes no futuro”, continuou o piloto do Stock #8.

“Saio satisfeito do ano, mesmo não pontuando não caímos muito no campeonato. O objetivo inicial era o Top-15, ficamos em 16º, então foi muito perto. Agora é levantar a cabeça, tirar um pouco de férias e continuar trabalhando”, afirmou.

“É minha melhor posição final no campeonato, mas foi um ano que chegamos a estar entre os 10 no início da disputa. Sempre estivemos da metade pra frente. Então, isso é positivo”, completou Suzuki.

Já Sperafico, que fez as últimas quatro corridas do ano, ficou feliz por voltar à categoria, mas esperava mais da prova final de 2018. “Nós tínhamos a expectativa de terminar entre os 10 ou 15 primeiros na corrida e fui até cauteloso na largada. Mas recebi um toque e saí da pista. Até voltar, já que eu estava numa linha perigosa, acabei perdendo quase todas as posições”, contou.

“Não consegui passar ileso na primeira curva e isso basicamente acabou com a minha corrida. Era uma corrida curta, não dá pra mexer em estratégia e acabamos fora dos pontos”, finalizou o paranaense do Stock #20.

Comandada por Amadeu Rodrigues, a equipe Bardahl Hot Car fez nesta etapa uma homenagem ao presidente da Promax Bardahl, Roberto Galvão, falecido no mês passado. Os carros de Suzuki e Sperafico levaram a frase “Pra Sempre Roberto Galvão” em suas testeiras. A Vicar, organizadora da Stock Car, também realizou uma homenagem antes da largada da prova, dedicando o tradicional “Ligar Motores” ao empresário que tanto apoiou o esporte a motor nacional.

Veja o resultado em Interlagos:

1. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – 25 voltas em 41min51s513 (154,4 km/h)
2. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 4s414
3. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 5s894
4. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 15s670
5. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 16s271
6. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 16s359
7. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 16s587
8. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 19s415
9. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 19s725
10. 544 Gaetano di Mauro (Hero Motorsport) – a 20s519
11. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 20s989
12. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 21s413
13. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 24s118
14. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 24s403
15. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 24s915
16. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 32s977
17. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 34s303
18. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 37s816
19. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 39s514
20. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) – a 1min06s954
21. 31 Willian Starostik (KTF Sports) – a 1min18s549
22. 20 Ricardo Sperafico (Bardahl Hot Car) – a 1 volta
23. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 1 volta
24. 11 Lucas di Grassi (Hero Motorsport) – a 1 volta
25. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 1 volta
26. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 1 volta
NÃO COMPLETARAM
27. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – a 8 voltas
28. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – a 8 voltas
29. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 10 voltas
30. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 18 voltas
31. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 24 voltas
MELHOR VOLTA: Marcos Gomes, 1min37s098 (média de 159,7 km/h)

Os Melhores na Classificação Final do Campeonato:

1- Daniel Serra - 338 pontos
2- Felipe Fraga - 310
3- Julio Campos - 252
4- Rubens Barrichello - 242
5- Max Wilson - 210
6- Átila Abreu - 208
7- Marcos Gomes - 202
8- Ricardo Zonta - 184
9- Cacá Bueno - 172
10- Gabriel Casagrande – 155
16 – Rafael Suzuki – 61